Uma linda Tradução Para Ubuntu!

Caros,

Abaixo postei uma matéria do jornal nacional que mostra o sentimento que deveríamos ter de viver em comunidade, colaborarmos uns com os outros, Traduzindo UBUNTU para todos nós!

Funcionou, Gostou, Então comenta Pô!

Anúncios

Instalando Serviço de FTP com Proftpd no Ubuntu

Seguindo os posts voltados para serviços de internet depois de DNS com Bind9, LAMP com virtualhost, vamos agora configurar o ftp para possíveis envios de arquivos para os sites!

Vamos criar a pasta do ftp

#mkdir /var/www/ftp

Instalando pacote

#apt-get install proftpd

OBS: Irá solicitar a configuração que irá utilizar inetd ou standalone (Modo Solitário) iremos utilizar standalone por ser mais rápido e só fica ativo quando há solicitação.

Agora vamos configurar o proftpd

#pico /etc/proftpd/proftpd.conf

Uma das primeiras coisas a se configurar é o nome do servidor na linha 14 que provavelmente deve estar como Debian, iremos alterar para o nome do nosso servidor.

ServerName                      “Nome”

O Próximo passo é configurar a porta na linha 40 por padrão ela vem como 21 mas de acordo com a sua diretiva de segurança isso pode ser alterado.

Port                            21

Na linha 33 iremos configurar o diretório raiz dos arquivos do ftp criado no início

DefaultRoot                   /var/www/ftp

Na linha 64 vamos configurar a quantidade de conexões simultâneas no seu servidor, isso é muito bom para prevenir ataques do tipo DoS e só funciona no modo standalone

MaxInstances                    8

Na linha 67 e 68 vamos configurar usuário e grupo de acesso

User                            proftpd
Group                        nogroup

Na linha 72 configuraremos a permissão!

Umask                           022  022

Pronto temos o nosso ftp funcionando!

Funcionou, Gostou, Então comenta pô!

Instalando e Configurando LAMP com VirtualHost no Ubuntu

Primeiro vamos Instalar os pacotes necessários

apt-get install apache2 php5 php-pear php5-cli php5-gd php5-mhash php5-mysql php5-imagick php5-mcrypt php5-suhosin php5-recode php-apc mysql-server libapache2-mod-php5

Note que durante o processo irá solicitar que configure a senha do usuário root do servidor Mysql!

Instale as ferramentas ou site que irá utilizar em /var/www/

Agora vamos configurar os hosts virtuais!

Vamos usar como exemplo dois endereços diferentes:

* http://www.meusite1.com
* http://www.meusite2.com

Vamos modificar dois arquivos:

* /etc/hosts
* httpd.conf

1: arquivo normalmente localizado em /etc/apache2/.

OBS: Favor alterar para sua configuração abaixo segue apenas um exemplo!

Abra o arquivo /etc/hosts e acrescente as seguintes linhas:

127.0.0.1         meusite1 http://www.meusite1.com meusite1
127.0.0.1         meusite2 http://www.meusite2.org meusite2

Abra o httpd.conf e no arquivo, acrescente o seguinte:

NameVirtualHost *:80

<VirtualHost *:80>
ServerName meusite1.com.br
ServerAlias http://www.meusite1.com.br
ServerAdmin baiao@3gsw.com.br
DocumentRoot /var/www/site1
</VirtualHost>

<VirtualHost *:80>
ServerName meusite2.com.br
ServerAlias http://www.meusite2.com.br
ServerAdmin baiao@3gsw.com.br
DocumentRoot /var/www/site2
</VirtualHost>

OBS1: Você deve ter os diretórios meusite1 e meusite2 no seu DocumentRoot. Preste atenção nas linhas DocumentRoot. Se o seu DocumentRoot está em /var/www/html, você deve modificar a linha para “DocumentRoot /var/www/http/meusite1”.

OBS2: Você deve recarregar o serviço do apache ao término da configuração $/etc/init.d/apache2 force-reload

Configurando o DNS com BIND9 no Ubuntu

Devido ao projeto que está sendo desenvolvido na CSLFIB, resolvi postar aqui os tutoriais que utilizaremos para configurar o DNS, FTP, e o servidor WEB.

>Instalando o Bind 9

Primeiro passo é baixar e instalar o Bind 9:

# sudo apt-get install bind9

Para verificar se o bind está rodando, digite:

$ ps -aux | grep named

Caso não esteja rodando ainda, digite:

# sudo /etc/init.d/bind9 start

>Configurando named.conf

Agora vamos aos arquivos de configuração. Todos os arquivos se encontram no diretório /etc/bind.

Primeiro você deve editar o arquivo named.conf, onde estão todas as zonas que no caso são os endereços de sites pela qual a máquina vai responder.

Você deverá incluir a seguinte linha no arquivo named.conf:

#Para zona de Direto!

zone “seusite.com.br” {
type master;
file “db.seusite.com.br”;
};

Exemplo:

zone “alemanha.com.br” {
type master;
file “db.alemanha.com.br”;
};

O próximo passo será criar o arquivo db.seusite.com.br.

>Criando o arquivo db.seusite.com.br

Aqui ficarão as configurações do seu endereço!

$TTL 604800
@ IN SOA seusite.com.br. seusite.com.br. (
2004111700 ; Serial
604800 ; Refresh
86400 ; Retry
2419200 ; Expire
604800 ) ; Negative Cache TTL

@ IN NS nomedamaquinadns
@ IN MX 10 seusite.com.br.

Nomedamaquinadns IN A ipdasuamaquina
www IN CNAME nomedamaquina
ftp IN NAME nomedamaquina

>Testando o servidor

Para checar as configurações digite:

# named-checkconf

Para checar as zonas digite:

# named-chekzone db.seusite.com.br

Para reiniciar digite:

# /etc/init.d/bind9 restart

Para testar se está tudo funcionando use o nslookup:

$ nslookup
> server nomedasuamaquina
> http://www.seusite.com.br

Se aparecer o IP da sua máquina está tudo ok!

>Configurando Zona Reversa

Dentro do arquivo named.conf cria a segunte zona:

zone “seu.ip.reverso.in-addr.arpa”{ ( exemplo 1.168.192 )
type master;
file “/etc/bind/db.seu.ip.reverso”;

};

pronto agora devemos criar e configurar o arquivo db.seu.ip.reverso exemplo 1.168.192!

>Configurando o arquivo db.seu.ip.reverso

$TTL 604800
@ IN SOA seusite.com.br. seusite.com.br. (
1 ; Serial
604800 ; Refresh
86400 ; Retry
2419200 ; Expire
604800 ) ; Negative Cache TTL

@ IN NS maquina.seusite.com.br.

1 IN PTR maquina.seusite.com.br.

3 IN PTR http://www.seusite.com.br.

>Adicionando servidor secundário

Em outra máquina que esteja instalado o bind, coloque essas configurações para que ela seja servidor escravo:

No arquivo named.conf:

zone “seusite.com.br” {
type slave;
masters {ipdoservidormestre;};
file “db.seusite.com.br”;
};

O servidor escravo irá criar sozinho o arquivo db.seusite.com.br.

Funcionou Gostou então comenta pô!